Wednesday, 1 April 2015

E nesse instante...

E nesse instante, em que descobrimos que é possível mantermo-nos em movimento sempre, mesmo na tristeza, no desespero, na zanga, no medo, no vazio, na descrença, é o momento em que nos tornamos perfeitamente imperfeitos. 
Artigo completo aqui

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...